Minhas lágrimas estão caindo, cadê você agora?
a-felicidade-de-um-sorriso
Cada dia que passa, te sinto mais distante, como se não me quisesse por perto. Sei lá, só te queria mais presente. Sinto sua falta, será que vai demorar pra perceber isso ?
Só te queria mais presente (via: a-felicidade-de-um-sorriso)
To com uma puta raiva de você. Raiva de não conseguir te odiar. Não sei mais quem ta certo e nem quem ta errado. Parece até que estamos em uma competição pra ver quem é mais orgulhoso,queria ganhar na verdade, na minha cabeça você deveria voltar atrás, mas nem sempre é assim. Queria que entendesse que não se pode brigar com uma mulher quando ela está de TPM, se ela já está estressada, não queira vê-lá mais nervosa, porque pode achar que isso não é possível, mas acredite é sim. Discussões, brigas, desentendimentos, são normais em todos os relacionamentos, só temos que saber lidar com isso, e lembrando dos momentos bons vividos nos dar forças pra lutar. Digitei seu número diversas vezes e na última hora resolvi não ligar. Lembro a todo instante do seu sorriso, do seu abraço e do seu beijo, isso me da vontade de chorar, por não te ter perto. Não sei se já te disse isso, mas sinto sua falta. Queria que chegasse pra mim e falasse “Por favor, vamos esquecer isso tudo que aconteceu, e voltar a ser como eramos a 10 dias atrás”. Porque não fala isso logo? To precisando de carinho e colo; não deixa o orgulho vencer, o amor merece essa vitória. To te esperando, se não vier, pode esperar que eu vou, a única certeza é que não vou te deixar em paz.
Deixe o amor vencer (via a-felicidade-de-um-sorriso)
Vou contar uma história pra vocês. Eu não acredito em “Até que a morte nos separe”. Vou explicar o por que. Conheci um garoto quando eu tinha 17 anos, e ele 22. Eu o odiava, ele era totalmente insuportável, eu era quieta e ele fazia bagunça, e eu detestava barulho, jamais tinha olhado diretamente pra ele. Um dia, pegamos o mesmo ônibus e ele sentou do meu lado, e é claro, eu não dei um pio, porém, na minha mente havia berros como “Por que logo do meu lado? Por que logo nesse ônibus? Por que respirando tão perto de mim?”. Eu simplesmente fiquei quieta, e só nos olhamos uma vez, e pra que? Só precisou eu olhar uma vez pra ele pra ver que ele estava lendo o meu livro favorito, e eu sou tagarela quando o assunto é coisas que eu gosto. Começamos a conversar, não vou contar detalhes sobre isso, a parte importante da conversa foi quando ele disse “A gente se vê”. Eu esperei ansiosa por isso, eu esperei ansiosa pra vê o garoto que eu odiava mas que tinha um bom gosto pra livros. Passaram alguns dias, e não nos vimos, mas ele ainda estava na minha mente. No outro dia, fui almoçar em um restaurante perto de casa, e no começo foi um desastre, não tinha lugar pra apenas uma pessoa, e por que eu sentaria em uma mesa com 5 lugares se eu estaria sozinha? Então, ele estava bem atrás de mim, sozinho, e disse “Ei, vai almoçar sozinha? Por que não dividimos a mesa?”. Será que foi normal meu coração acelerar? Eu não soltei uma palavra, só assinei com a cabeça um “Sim”. Bom, acho que foi um sim, pois almoçamos juntos. E eu ri como uma criança, ele era tão diferente do que eu pensava, e o afeto por ele cresceu desde então. Dei meu celular pra ele, e ele deu o dele, trocávamos SMS praticamente o dia inteiro, era como se ele tivesse presente na minha vida mais do que qualquer um que estivesse realmente por perto. Viramos grandes amigos e ele tinha suas “paqueras”, o que me matava de ciúme, só não entendia por que. Um dia ele falou “Por que meninas falam tanto de amor, mas quando um cara quer algo sério elas simplesmente inventam qualquer desculpa pra ficar com o bombadão da academia ao invés de ficar com alguém que realmente está dando valor? Eu acho que isso de amor não é besteira”, eu fiquei olhando pra ele por alguns minutos, sem eu perceber simplesmente saiu da minha boca “Amor não é besteira, besteira é eu te amar e você não vê”. Céus, por que eu falaria algo assim? Eu não tinha ideia do que poderia ser amor ou algo parecido. Ele simplesmente disse que precisava sair pra ir trabalhar e ficou o dia inteiro sem falar comigo. O que tinha acontecido? Eu fiquei com raiva dele por ter me ignorado, e com raiva de mim por falar uma besteira dessa. Então chegou uma mensagem dele falando: “Vem aqui em casa, preciso conversar com você”. A minha vontade era de me trancar no quarto e nunca mais olhar pra cara dele de tanta vergonha. Mas eu tinha que resolver isso, ele era praticamente o meu único amigo, nunca fui muito sociável, e não queria de jeito nenhum perde-lo. Quando cheguei lá ele nem tocou no assunto, ficamos normal como se nada tivesse acontecido. Na hora de ir embora ele me abraçou forte e disse: “Por que nunca me contou?”. O meu peito apertou, parecia que eu ia morrer. Tentei mudar de assunto, mas ele veio com isso: “Sou apaixonado por você desde a primeira vez que te vi, desde que olhei pros seus olhos castanhos tentando disfarçar que não olhava o livro que eu tava lendo naquele dia no ônibus”. O que eu deveria fazer na hora? Provavelmente dizer que eramos só amigos, ou que eu era louca por ele. Mas eu simplesmente o beijei, é eu tomei a iniciativa, e foi a melhor coisa que eu já fiz, a melhor decisão que já tomei. Não vou estender a história, ficamos juntos, nos amando cada dia mais, da forma mais pura, romântica, e doce que o amor pode ser. Passaram 4 anos, e descobrimos que ele tinha uma doença no coração, uma doença que ele poderia morrer a qualquer momento, a não ser se ele fizesse um transplante de coração. Foram os piores meses da minha vida, ou talvez os melhores, cada segundo com ele eu aproveitava, e tentava não chorar na frente dele, mas as vezes era inevitável. Um dia, ele ficou muito mal, e corremos pro hospital, ele ficou 12 dias internado, e eu ainda estava na faculdade, então não podia ir vê-lo todos os dias. Então, quando eu cheguei no hospital em uma terça-feira a tarde, na hora do almoço me deram a notícia.. Ele tinha feito o transplante de coração. Mas quem doou o coração pra ele tinha sido a própria mãe dele, ela sacrificou a própria vida pra poder prolongar a vida do filho. E ele ainda a ama, e eu sei que de onde ele está, seja onde for, o coração dela ainda bate, e ainda é cheio de amor. E eu posso dar a certeza, que mesmo se fosse o amor da minha vida que tivesse partido cedo, eu ainda pertenceria a ele e ele a mim. Então, eu não acredito em “Até que a morte nos separe”, afinal, a morte não é nada comparado ao amor.
Não importa qual o tipo de amor, o importante é: O amor é eterno. (via eternismo)
Meu pai não bebia, não fumava e morreu cedo. Não roubava e morreu pobre. Tirava o que tinha para dar para os outros e teve poucas pessoas para carregar seu caixão. Depois que ele morreu, nenhum parente perguntou se seu filho precisava ou não de algo. Ou seja, em vida meu pai me ensinou a ser a melhor pessoa que eu conseguir. Em morte, me ensinou a não esperar nada em troca por isso.
Danilo Gentili. (via revivenciador)
Ela é aquele tipo de garota que anima todos, está sempre alegre, mas todas as noites chora por um idiota qualquer, ela ajuda os outros, mas na maioria das vezes é ignorada ou as pessoas tratam ela aos gritos enquanto ela só queria ajudar, ela chora por dentro e sorri por fora, ela é forte por fora e fraca por dentro, ela nunca consegue ficar feliz, e quando consegue, alguém está triste e ela entrega toda a sua felicidade para esse pessoa, ela se importa com todos, mas ninguém se importa com ela. Ela procura uma solução pra tudo, mas nada se encaixa, então ela vai lá, mais uma vez, liga o chuveiro e deixa todo o cansaço e estresse escorre junto com a água, e conforme a água cai sobre seu corpo, as lágrimas descem junto. E aquele sorriso lindo do dia todo, porque se tornaram lágrimas? Porque as pessoas de hoje em dia não se importam mas com quem às quer bem, da mesma forma que ela quer bem a uma pessoa, essa pessoa não quer bem a ela.
Ana Queiroz.
(via eternismo)
Namoro bom é aquele onde os namorados brincam como melhores amigos, se pegam como dois tarados, e discutem tipo marido e mulher.
Eu quero nossa casa logo sabe? Quero ver a sua bagunça e brigar com você, quero poder te ter todo dia do meu lado, quero poder ficar nos teus braços a noite toda e me sentir a pessoa mais protegida do mundo. Quero poder acordar toda manhã e preparar nosso café, e no almoço ir naquele velho restaurante de sempre e na janta comida congelada. Eu imagino nossos filhos correndo pela casa e você com sua preguiça eterna mandando eu ir cuidar deles, imagino que você não vai querer fazer nada o dia todo, mas não importa amor, você estando ali é o suficiente para mim. E amor, quando eu estiver chato e querendo te morder, tenha paciência, é só você me dar mimo que passa, só você sabe. E mesmo que esteja um pouquinho cansada, então deixa que te mimo, você toda pequena deita sua cabeça no meu peito, jogamos conversa fora, eu te abraço e você me esquenta nas noites mais frias. Me conta qualquer coisa, fala sobre qualquer coisa, eu prometo te olhar nos olhos, rir sempre das suas piadas, só pra arrancar esse sorriso que é meu e que é tão lindo. Se algum dia nossos futuros filhos chorarem na madrugada eu prometo levantar, é que cê fica tão linda dormindo. Amo a ideia de um futuro ao seu lado, amo nosso presente, eu amo você. Eu amo a forma como você cuida de mim, e se você cuida tão bem assim de um “estranho”, eu sei que vai cuidar muito bem dos nossos filhos. Eu escolhi você pra fazer pra fazer parte da minha vida. Só você tem paciência pra me suportar por tanto tempo, só você entende minhas crises, meu ciúme, só você consegue me fazer mais apaixonado cada dia. Você meu amor, me faz o cara mais feliz do mundo, me faz o cara mais bobo, o cara que faz, ou fazia, qualquer coisa pra te fazer feliz. Eu, meu amor, darei minha vida pra te fazer feliz, juntarei todas as minhas economias, pegarei um empréstimo no banco se for preciso, mas eu sei que vamos ter a casa dos seus sonhos, nem que eu tenha que trabalhar dia e noite, sete dias por semana – mas é claro que vai sobrar um tempinho pra gente – mas eu sei que um dia, logo, logo, vamos ter nossa casinha. Vamos brigar, dormir juntos, contar piadas, correr atrás das crianças.
E além de tudo, seremos uma família feliz.
(via eternismo)